Seleção na Azul Linhas Aéreas

Como eu comentei anteriormente, antes do planejado, tive que voltar para o Brasil. Na hora eu só conseguia pensar: “O que as pessoas vão dizer?”. “Por que as coisas não saem do jeito que eu planejei?”.

“Para vencer a guerra, às vezes precisamos recuar”. Sempre penso nisso e  embora eu ainda não soubesse, meu destino estava sendo escrito. Hoje sei que retornei para realizar meu sonho e me tornar comissário de bordo. Hoje sou um Blue Angel. Hoje faço parte da Azul.

Não posso entrar em detalhes de como foi a seleção, mas acredito que seja possível deixar algumas dicas de como se preparar para esse tipo de entrevista:

Estude, estude, estude. A banca ANAC não é apenas uma prova. São conhecimentos teóricos que o comissário vai usar durante toda a sua vida como tripulante, principalmente a parte de emergência e primeiros socorros. Mantenha-se atualizado!

Tenha bom conhecimento da língua materna, afinal, você vai ter que conversar com passageiros, despachantes, tripulantes técnicos, etc. Como fazer isso sem o domínio do português?

Tenha bom conhecimento de lógica. Raciocínio rápido é essencial na profissão. A consciência situacional deve estar sempre em alta e você tem que pensar rápido em algumas situações para achar a melhor solução.

Seja autêntico. Mostre que você sabe sorrir e que vai oferecer o diferencial para a empresa. Não siga estereótipos pré-formatados. Seja você mesmo.

Goste de lidar com pessoas. Embora seja um plus viajar e conhecer novos lugares, a nossa profissão está muito mais voltada para lidar com o público. Seja simpático, sorria, preste atenção e converse de forma agradável.

Somos a cara da empresa, por isso, cuide da aparência, tenha porte e seja o mais elegante e gentil possível. Não é o terno mais caro que vai definir isso, mas os pequenos detalhes e gestos.

Sorria, sorria e sorria sempre. É esperado do comissário o bom humor. Afinal, somos nós que damos as boas-vindas aos passageiros nas aeronaves. Seja caloroso e faça-o se sentir o mais próximo possível como se ele estivesse em casa.

Preste atenção aos detalhes. Nem todo passageiro consegue se expressar. Às vezes o medo de voar ou a vergonha fazem com que ele se cale. Preste atenção para dar o melhor atendimento possível, sempre.

Seja independente. Viajamos para os mais diversos lugares e temos que saber como lidar com as mais diversas situações, principalmente porque na maior parte das vezes estamos sozinhos e longe de nossos amigos e família. Seja pró-ativo e consiga resolver as coisas por si mesmo.

Se seguir essas regrinhas simples, com certeza além de ser um ótimo comissário, você vai se tornar uma pessoa melhor. Que tal começar a treinar com seus familiares, amigos e conhecidos? Desse modo, quando estiver em uma entrevista, sua simpatia, bom humor, pró-atividade, gentileza, elegância e independência vão soar de forma natural, te tornando um autêntico comissário.

Boa sorte!

Como é voar na British Airways

A British Airways é uma das maiores companhias aéreas do mundo, possuindo uma das maiores frotas de Boeing 747 (conhecido como jumbo) e sua sede é no aeroporto de Heathrow em Londres, o aeroporto com o maior número de voos internacionais do mundo. Apenas no terminal 5 desse aeroporto há espaço para 60 aviões. Esse é o terminal exclusivo da British Airways.

Meu voo tinha como destino final Zurich e na época da compra da passagem, a companhia aérea com o melhor valor era a British Airways com uma escala em Londres. Eu optei por comprar a passagem pelo site decolar.com pela facilidade de parcelamento. Por isso, é legal sempre pesquisar as passagens em sites de busca.

Boeing-747-436-Jumbo-Jet-British-Airways-G-BNLR-Vancouver-Airport-YVR-CYVR-British-Columbia-Canada

BA 246 – Guarulhos-Heatrow (Londres) 18:15

Check-in

O check-in pode ser realizado de 24h a 1 hora antes do voo pela internet, mas não aconselho a fazê-lo uma vez que o check-in pela internet libera poucos assentos e cobra-se um certo valor para poder escolher onde se quer sentar. Por isso, é mais interessante chegar bem adiantado no aeroporto para pegar o melhor lugar à sua escolha.

Quando cheguei em Guarulhos, embora o check-in abrisse às 15h15, já havia fila às 14h00, por isso, decidi entrar para não ficar com o pior lugar na aeronave (esse é um ponto ao qual sou chato, afinal, eu ia ficar 11h naquela poltrona). Quando a fila começou a crescer, os funcionários abriram o check-in antes, o que foi muito bom.

Fizemos o check-in tranquilamente, mas o agente não nos perguntou ou explicou sobre os itens permitidos na bagagem de mão, o que foi um ato falho, caso eu ou o Rick não fôssemos passageiros frequentes.

Decolagem

Após passar pela imigração no aeroporto de Guarulhos com a tão famosa cordialidade dos agentes já conhecida dos passageiros, ficamos alguns minutos no free shop e seguimos direto para o nosso portão. O embarque foi tranquilo e a decolagem um pouco atrasada por causa do tráfego aéreo, mas nada que atrasasse a chegada a Londres.

Após a decolagem, o avião seguiu a rota passando por cima de Belo Horizonte, algumas capitais do nordeste e depois atravessando o Atlântico rumo a capital Britânica. Como o avião não estava cheio, pedi gentilmente que a senhora sentada ao meu lado passasse para as poltronas à frente, afim de que ficasse mais confortável para nós dois. Assim, tive duas poltronas para dormir, o que foi de grande ajuda!

7163

Equipamento e assentos

O equipamento utilizado pela British na rota GRU-LHR é o Boeing 747-400.
Não é um avião moderno, mas voar em um 747 é algo bastante agradável, o avião passa por turbulências com mais suavidade, o seu tamanho impressiona, o espaço interno para circulação é muito amplo e o silêncio também é um ponto forte.

O avião desta rota estava configurado com 14 assentos na primeira classe (first), 70 assentos na executiva (club world),30 assentos na econômica premium (world traveller plus) e 177 assentos na econômica (world traveler).

Viajei de classe econômica com configuração 3-4-3 e o espaço entre as poltronas é razoável, na média do mercado, mas os assentos são muito confortáveis, pois o apoio para cabeça tem uma regulagem mais firme. Quando você dorme e apóia a cabeça o mesmo fica firme e não se move como em outros tipos de regulagem, este item foi bem pensado e é superior.

Apesar de o avião não ser o mais moderno, estava limpo, bem cuidado com todos os itens funcionando, banheiros limpos e completos.

Entretenimento

Os aviões da British de longo curso oferecem tela de vídeo individual e uma programação muito ampla chamada highlife. As telas têm tamanho razoável e a luminosidade, volume e menu são controlados pelo toque na tela ou por um controle no braço do assento.

Os filmes, programas e musicas são ¨on demand¨, onde você escolhe a hora que quer começar, pausar ou parar de ver um filme ou ouvir uma música por exemplo. As opções eram lançamentos e uma biblioteca com filmes já lançados, tinha filmes dublados para o português ou outras línguas e as opções eram muitas.

Filmes, músicas com vários CDs disponíveis e programas de TV além, é claro, do tradicional moving map, onde você pode acompanhar as informações do voo, também estavam disponíveis. Faltaram algumas opções de novas músicas, como top 10 e o CD da Adele.

A revista de bordo da British (High Life) e o catálogo do freeshop a bordo (High Life Shop) também estavam disponíveis.

Serviço de bordo

Logo após a decolagem, serviram uma bebida (à escolha do passageiro, incluindo boas opções de bebida alcoolica) e por volta de 20h30 serviram o jantar, que poderia ser frango com molho, arroz, ervilhas e cenoura ou macarrão ao molho branco com lascas de salmão. Novamente era possível escolher a bebida da preferência do passageiro. Após o jantar, foi servido café e chá.

Durante a viagem, na galley ficou disponível sucos e água para quem tivesse sede durante a noite.

Uma hora e meia antes do pouso em Londres foi servido o café da manhã, que consistia em omelete, pão, manteiga, leite com café ou chá.

Pouso em Londres no Aeroporto Heatrow – Terminal 5

O pouso foi tranquilo, o céu estava parcialmente encoberto mas era possível ver o Sol entre as nuvens. O aeroporto de Heatrow é um dos mais movimentados do mundo e é enorme! Ao sair do avião, tivemos que pegar um trem do desembarque para a área onde se pegava as malas e fazia-se a conexão para outros voos. Como minhas malas haviam sido despachadas diretamente para Zurich, eu só tinha que passar pela imigração até a sala de embarque.

Aqui vem o porém: a imigração no aeroporto de Heatrow é demorada, eles são bem rígidos sobre o que pode e o que não pode se levar na mala de mão e por isso as filas são enormes e intermináveis. Eu levei em torno de 40 minutos para refazer esse processo em Londres. O que ajudou, no final, foi o passaporte europeu, pois não foi-me feita nenhuma pergunta, algo que pode ainda atrasar um pouco mais a imigração para brasileiros.

BA 712 – Londres – Zurich

G-EUPR - 21

Check-in e decolagem

Eu não precisei realizar o check-in, pois meu cartão de conexão já havia sido dado em Guarulhos. O embarque foi no horário, mas o avião levou em torno de 40 minutos para sair de Londres, devido a uma nevasca em Zurich. Todos os passageiros ficaram presos no avião durante esse período.

Equipamento e assentos

O Equipamento utilizado nesse voo foi o Airbus A319 jet, com a configuração 3-3. É um avião confortável, porém bem menor que o do voo intercontinental.

Entretenimento

Não havia TV’s individuais e as TV’s da aeronave exibiram durante todo o voo informações sobre o mesmo e o percurso no mapa. Também havia a revista de bordo e a do free shop, caso alguém quisesse comprar algo.

Serviço de bordo

O serviço de bordo foi mais simples, porém com a mesma qualidade: serviram croissant com tomate e maionese de ovos com ervas, suco de laranja, mais a opção de café ou chá.

Pouso em Zurich e imigração

O pouso foi tranquilo e pelo que pude ver a nevasca havia sido apenas no topo das montanhas, pois não havia sinais de neve em Zurich. O aeroporto possui calefação e após passar pela imigração, que foi super simples novamente por causa do passaporte europeu, não tive dificuldades em achar a esteira e alguns minutos depois minha bagagem já havia sido liberada.

Avaliação final

Voar na British Airways é uma ótima experiência, pois embora o voo até Zurich (em torno de 14 horas) seja cansativo, as aeronaves são confortáveis e o serviço de bordo é excelente. Brasileiros podem ficar até 3 meses na Europa sem visto, mas diferente dos europeus, para conseguir entrar, são necessárias algumas coisas, como comprovar que pode se manter no país durante o período pretendido, apresentar passagem aérea de volta, voucher de hotéis e seguro saúde. Para maiores informações sobre o que é necessário em cada país, visite o site da embaixada do país.