Fondue Bourguignonne

fondue, ou “a” fondue, originou-se na Suíça francesa; dai seu nome, pois fondue (particípio passado de fondre) em francês significa fundido, derretido – ou seja, queijo fundido, no qual se mergulha o pão.

A história da descoberta da fondue vem da Idade Média, cerca de sete séculos atrás, nos Alpes da Suíça, em conseqüência de uma inesperada super produção de queijos. Curiosamente, como inúmeras outras glórias da gastronomia, uma iguaria que nasceu da necessidade. Os helvéticos, então, já eram exímios produtores de laticínios excelentes – que inclusive exportavam às nações vizinhas.

Porém uma nevasca terrível isolou completamente um determinado ponto da Suíça, ao redor de Neuchatel.

Surpreendidos com um estoque superlativo que não podiam vender, os produtores do local tiveram uma ideia: Derreteriam o excesso, à espera de uma nova temporada e, para melhor conservarem a massa, no seu recozimento acrescentariam alguma espécie de álcool, vinho ou aguardente, no caso kirsch, o delicioso destilado de cerejas daquelas regiões. Depois de reendurecida pelo frio, a massa não mais correria o risco de estragar. Para reutilizá-la, bastaria submetê-la, novamente, ao processo de fusão.

No teste inaugural do conceito, os produtores utilizaram um gigantesco caldeirão. Obviamente, experimentaram diversas vezes a textura e o sabor da massa enriquecida pelo kirsch. Um cidadão mais engenhoso, então, espetou um naco de pão na ponta de uma haste qualquer, que mergulhou no caldeirão. “Voilà!” (Aleluia!).

Mais do que simplesmente a alquimia nacional da Suíça, com tal gesto nasceu um verdadeiro ritual, uma celebração comunitária dos prazeres provenientes da amizade e da convivência cordial.

Com o decorrer dos anos e do aperfeiçoamento da gastronomia, a fondue vem sendo aprimorada e ganhando novos sabores e ingredientes como o de chocolate com frutas e o de carne.

Prega a tradição da fondue que o seu fazedor tem o direito de raspar o derradeiro naco de pão nas paredes do recipiente da operação. Outra lenda, diz que pague as despesas quem derrubar o seu naco dentro da panela.

Além de uma boa fondue é o seu acompanhamento: um bom vinho e uma lareira, para aquecer ainda mais o ambiente entre amigos ou a dois.

Fonte: Campos do Jordão

Esse final de semana, embora ainda não esteja frio em Bauru, decidimos experimentar um fondue que pode ser feito na temporada entre as estações, por não ser tão pesado e quente como o fondue de queijo e chocolate: o fondue de carnes. Com muitos legumes e molhos para dar o toque final ao prato, foi uma ótima pedida para o sábado a noite.

Ingredientes do fondue

  • 500g de filé mignon limpo e cortado em cubos de 2 a 3 cm
  • Picles (cenoura e couve-flor)
  • Pepinos em conserva
  • Cebolinhas em converva
  • Óleo para a fritura
  • Sal e pimenta do reino

Molho de iogurte rosado

  • 1 xícara (chá) de maionese
  • 1/2 xícara (chá) de iogurte natural
  • 1 colher (sopa) de catchup
  • 1 pitada de sal

Molho de queijo

  • 1 xícara (chá) de requeijão
  • 1 pitada de pimenta do reino
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher (chá) de salsa picada ou orégano

Molho com alcaparras

  • 1/2 xícara (chá) de maionese
  • 1 colher (sopa) de cebola picada ou triturada
  • 1 colher (chá) de alcaparras picadas
  • 2 colheres (sopa) de creme de leite

Molho de mostarda

  • 1/2 xícara (chá) de maionese
  • 1 colher (sopa) de mostarda amarela
  • 2 colheres (sopa) de creme de leite
  • Sal e pimenta do reino

Os molhos devem ser apenas misturados até obter um creme homogêneo e colocados em molheiras para irem à mesa.

Receita passo a passo

  1. Arrume a carne no prato em que a vai servir
  2. Coloque o picles em um refratário
  3. Esquente o óleo em uma panela. Quando estiver quente, coloque na panela própria para fondue
  4. Ponha sobre a mesa a espiriteira e coloque sobre ela o rechaud com óleo
  5. Ao lado, disponha os garfos próprios para fondue
  6. Arrume sobre a mesa os pratinhos com a carne, os picles e as molheiras
  7. Acenda a espiriteira para esquentar o óleo
  8. Espete um pedaço de carne no garfo e frite-o no óleo quente
  9. Retire quando achar que está frita o bastante ou quando dourar
  10. Tempere com sal e pimenta do reino
  11. Coma com o molho de sua preferência, acompanhada dos legumes

Resultado:

Fondue Bourguignonne

Fondue Bourguignonne

Dicas finais:

  • Experimente molhos diferentes: a maionese verde, com alho, é uma pedida excelente para se comer com a carne
  • Sirva o fondue com vinho tinto, para combinar com a carne vermelha
  • Para completar o prato, corte pão francês ou baguete em rodelas e sirva junto com a carne e os molhos
  • O cogumelo shitake também é uma ótima pedida e pode ser frito juntamente com a carne. Fica excelente com o molho de queijo
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s